Canudos

Domingo, 22 Março 2015 08:50 Escrito por 
Avalie este item
(4 votos)

can210315001Famosa pelo conflito acontecido nos últimos anos do século XIX entre o exército brasileiro e os integrantes de um movimento popular de caráter religioso e social liderado por Antônio Conselheiro, Canudos (BA) tornou-se marco na história do Brasil e foi cenário da morte de cerca de 25.000 pessoas, entre sertanejos, escravos e soldados.

Distante cerca de 170 km de Petrolina (PE), o município de Canudos (BA) oferece várias opções para os turistas que queiram conhecer a sua história e as suas atrações naturais, entre parques, trilhas, mirantes, museus e memoriais.

Para iniciar, vale a pena visitar o Memorial Antônio Conselheiro, local onde estão guardadas e expostas fotos, documentos e objetos relacionados com a saga desse mártir e revolucionário que ousou desafiar a República Oligárquica. Lá é possível apreciar imagens e textos de Euclides da Cunha e conhecer um pouco mais desse evento marcante da história brasileira.

A alguns poucos quilômetros do centro da cidade, existe um mirante, de onde se tem uma bela vista da região, com a cidade de um lado e a represa do outro, e onde se desfruta, mais uma vez, da companhia do onipresente Conselheiro, agora na forma de uma estátua gigante que parece ao mesmo tempo abençoar e zelar pela cidade e os descendentes da sua saga.

Para terminar o dia, sugere-se apreciar o pôr do sol na margem da represa local, num ponto onde uma espécie de passarela leva os visitantes para cima do lago. O céu belíssimo mescla os vários tons do sol e as formas das nuvens criam pinturas de tirar o fôlego.

Na manhã de um segundo dia, recomenda-se o passeio mais importante de todos: o Parque Estadual de Canudos. Fica situado exatamente no local que abrigou a comunidade de Conselheiro e que foi palco das sangrentas batalhas entre ela e as forças do governo. Muito bem cuidado e sinalizado, o parque impressiona por alguns motivos que merecem destaque. Em primeiro lugar, porque os vestígios de tão distante guerra (1897) ainda estão espalhados pelo chão, ao alcance dos visitantes, e dessa maneira a passagem do tempo parece encurtada. A força do conflito ressoa com mais potência em mentes e corações. Afinal de contas, o que pensar quando, ao caminhar por uma trilha qualquer, você se depara com balas de fuzil não disparadas, restos de armas de época, pedaços de vasilhas antigas e coisas do gênero? Parece que tudo aconteceu ontem. Em segundo lugar, o visitante é surpreendido com uma exposição permanente de fotografias de artistas de renome, que se dedicaram ao registro da região e da sua população, remetendo sempre ao conflito de uma forma ou de outra, e que, ampliadas em tamanho grande, são afixadas e expostas em placas de vidro temperado que emergem do chão árido e dão ao visitante a sensação de que a terra se mexe para nos contar uma história que não pode ficar esquecida e no silêncio. Distribuída em vários pontos do parque, ela contribui para a áurea de magia que emana do lugar.

Ainda dentro do parque, é importante conhecer as ruínas de uma igreja remanescente da Canudos nova, mas que estava submersa desde 1969 e que, desde então, reaparece apenas em períodos de grande seca. Há também o Museu Histórico de Canudos, fora do parque, onde mais vestígios estão reunidos num local de pequenas dimensões e cuidado por particulares.

Canudos (BA) também é uma excelente opção para o turismo ecológico. Uma boa pedida é conhecer a Toca das Araras, uma reserva biológica situada nos arredores da cidade, e que se destaca da paisagem, uma vez que é composta por uma série de morros com paredões de cor avermelhada que emergem do solo. A reserva é um dos raros lugares onde ainda é possível ver a ararinha-azul, espécie ameaçada de extinção e que tem atraído a atenção de turistas e pesquisadores de todo o mundo. O acesso só é possível com carros adaptados e com a autorização dos responsáveis pelo lugar, mas ainda assim é possível chegar bem perto, percorrer trilhas e subir morros que proporcionam lindas vistas num final de tarde que acentua os tons quentes do lugar.

Outro passeio recomendado é a caminhada de cerca de uma hora e meia até o topo da Serra do Cocorobó, o local mais alto da região. Apesar do nível de dificuldade, a trilha pode ser vencida com paradas estratégicas para descanso e hidratação. Uma vez no topo, a recompensa vem através da incrível visão panorâmica que se tem do lugar e um resumo dos interessantíssimos rumos possíveis, abrangendo a cidade de Canudos, a Toca das Araras, o Parque Estadual de Canudos e a represa.

Galeria de Imagens

Informações adicionais

  • Estado: Bahia
  • Cidade: Canudos
  • Cultura: Fé, Museus, Tradições
  • Turismo: Atrações Urbanas, Ecoturismo
Lido 2061 vezes

Filtros

    • Alagoas (5)
    • Bahia (49)
    • Ceará (1)
    • Pernambuco (43)
    • Piauí (3)
    Close 
    • Afrânio (2)
    • Belém de São Francisco (1)
    • Bodocó (1)
    • Cachoeira (1)
    • Campo Formoso (2)
    • Canudos (1)
    • Caracol (1)
    • Casa Nova (3)
    • Crato (1)
    • Curaçá (4)
    • Exú (1)
    • Floresta (1)
    • Jacobina (2)
    • Juazeiro (17)
    • Lagoa Grande (1)
    • Maragogipe (1)
    • Miguel Calmon (1)
    • Morro do Chapéu (5)
    • Orocó (1)
    • Parnamirim (1)
    • Paulo Afonso (1)
    • Petrolina (21)
    • Pindobaçú (3)
    • Piranhas (5)
    • Remanso (1)
    • Santa Maria da Boa Vista (2)
    • Saúde (1)
    • Senhor do Bonfim (1)
    • Serrita (1)
    • Sobradinho (4)
    • São José do Belmonte (1)
    • São Raimundo Nonato (2)
    • Triunfo (9)
    • Uauá (1)
    Close 
    • Artesanato (18)
    • Fé (32)
    • Lendas (13)
    • Museus (29)
    • Música (22)
    • Tradições (62)
    Close 
    • Atrações Urbanas (43)
    • Ecoturismo (76)
    • Enoturismo (5)
    • Gastronomia (24)
    • Vida Noturna (17)
    Close 
    • Close